Otimismo: esta é, para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Simão, a mensagem passada para o setor pelo ministro Antônio Palocci, em audiência concedida à entidade, no dia 11 de fevereiro, em Brasília.">
 
 

Painel Imobiliário

Palocci transmite mensagem de otimismo ao setor da construção

[

(Presidente da CBIC aposta no reaquecimento do mercado)

Otimismo: esta é, para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Simão, a mensagem passada para o setor pelo ministro Antônio Palocci, em audiência concedida à entidade, no dia 11 de fevereiro, em Brasília.

"Entendo que o setor vive um momento privilegiado. Tenho absoluta convicção de que precisamos acreditar no Governo. O ministro Palocci demonstrou claramente a crença de que é possível buscar a recuperação do país através do desenvolvimento do setor", disse o presidente da CBIC, em entrevista exclusiva para o site da Ademi.

Mercado Imobiliário

Simão acrescenta que Palocci está absolutamente a par da situação por que passa o Mercado Imobiliário brasileiro. "O ministro demonstrou conhecer nossas dificuldades, inclusive a insegurança jurídica e a falta de instrumentos de crédito adequados. Além disso, prometeu estudar a redução de juros, mesmo que gradativos, e o emprego de novos instrumentos de crédito, como forma de viabilizar a aplicação dos recursos da poupança, para o mercado possa se aquecer".

COFINS

Sobre o impacto das mudanças na cobrança da COFINS no setor, Paulo Simão entregou ao ministro um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) que mostra o impacto que a medida causará nos vários segmentos da indústria da construção. Além de acarretar um custo maior às obras, a COFINS gera complicações operacionais, especialmente à área de condomínios e incorporações. Segundo Paulo Simão, o ministro prometeu analisar o assunto com técnicos da Receita Federal.

Grupo Técnico CBIC/Ministério da Fazenda

A partir da audiência com o ministro Palocci, foram criados Grupos Técnicos de Mercado Imobiliário, Saneamento e Interesse Social e Transporte. Duas reuniões já foram realizadas e três estão agendadas para depois do carnaval. Juntos, representantes do Governo e da Indústria da Construção, buscarão caminhos para a retomada do crescimento do setor.

Em uma destas reuniões, realizada em Brasília, no último dia 17, com a presença do secretário de Política Econômica do Ministério, Marcos Lisboa e de representantes da área de Infra-estrutura e de Saneamento, foram discutidas as diretrizes da política econômica, com ênfase na execução orçamentária, que prevê R$ 12 bilhões de investimentos no setor, em 2004. Os dirigentes da CBIC apresentaram os principais problemas que afligem o setor nas áreas de Transportes, Saneamento e Habitação de Interesse Social e se comprometeram a fazer uma detalhada exposição sobre eles, no início de março.

Paulo Simão destaca que os Grupos Técnicos CBIC / MF estão abertos à participação dos membros da Câmara. Quem quiser enviar sugestões pode entrar em contato pelo e-mail secretariageral@cbic.org.br.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]