"O bairro tem uma localização estratégica e grande oferta de transporte. A cidade precisa de novas áreas de expansão e Campinho é um local muito interessante",  afirma o consultor de desenvolvimento urbano da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio (Ademi), David Cardeman.">
 
 

ADEMI na Imprensa

Campinho de cara nova em 2009

O Globo, Eduardo Maia, 04/jan

Visto por muitos como apenas uma ligação entre Madureira e Jacarepaguá, Campinho viu sua importância na região crescer nos últimos meses. A inauguração de um hipermercado Wal-Mart, o começo das vendas do condomínio Villa dos Girassóis e o anúncio de um projeto de centro cultural no antigo prédio do Fórum  tudo na Avenida Ernani Cardoso  prometem dar uma cara nova ao bairro.

Os dois empreendimentos mais vistosos dessa mudança estão no terreno que abrigava o antigo 15º Regimento de Cavalaria Mecanizado (RCMec), de 85 mil metros quadrados. O hipermercado, inaugurado há um mês, ocupa 30 mil metros quadrados. O restante foi ocupado pelo Villa dos Girassóis. Com 21 blocos e 1.751 apartamentos, o condomínio é o primeiro lançado na região em anos e representa uma grande aposta do mercado imobiliário, com previsão de entrega em fevereiro de 2011.

O bairro tem uma localização estratégica e grande oferta de transporte. A cidade precisa de novas áreas de expansão e Campinho é um local muito interessante  afirma o consultor de desenvolvimento urbano da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio (Ademi), David Cardeman.

Os futuros moradores ficarão perto do Espaço Livre de Cultura e Cidadania, centro cultural que a seção de Madureira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pretende inaugurar este ano no antigo prédio do Fórum. O projeto incluirá atrações multimídias para democratizar a informática na região.
 

 

 

 



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]