Criada em 1969, em Fortaleza, como Companhia de Crédito Imobiliário, a DOMUS, hoje transformada em Companhia Hipotecária, atua na aplicação de recursos no mercado imobiliário, financiando a produção de empreendimentos e a comercialização de imóveis, e, mais recentemente, na concessão de empréstimos com garantia imobiliária. Apenas com recursos da caderneta de poupança, financiou a construção e a aquisição de mais de 12.000 imóveis, com aplicações da ordem de meio bilhão de reais. Associada da ADEMI-RJ desde 2008, tem área atuação nacional, com uma maior concentração de operações nos estados do Nordeste, onde era sua sede (Fortaleza), e agora no Rio de Janeiro, para onde a sede foi agora transferida.

 

">
 
 

Com a palavra, o Associado

Com a palavra, o associado: Domus

Home equity: uma nova alternativa de crédito imobiliário

Criada em 1969, em Fortaleza, como Companhia de Crédito Imobiliário, a DOMUS, hoje transformada em Companhia Hipotecária, atua na aplicação de recursos no mercado imobiliário, financiando a produção de empreendimentos e a comercialização de imóveis, e, mais recentemente, na concessão de empréstimos com garantia imobiliária. Apenas com recursos da caderneta de poupança, financiou a construção e a aquisição de mais de 12.000 imóveis, com aplicações da ordem de meio bilhão de reais. Associada da ADEMI-RJ desde 2008, tem área atuação nacional, com uma maior concentração de operações nos estados do Nordeste, onde era sua sede (Fortaleza), e agora no Rio de Janeiro, para onde a sede foi agora transferida.

Segundo Rodolpho Vasconcellos, Diretor Superintendente da empresa, o empréstimo com garantia imobiliária, o produto "Refinanciamento DOMUS". conhecido no mercado como Mútuo ou Home Equity, é uma das modalidades de crédito imobiliário com maior potencial no Brasil. Introduzido recentemente no país, esse produto permite ao cliente usar o imóvel próprio como garantia para empréstimos para usos diversos. "O prazo e as condições são muito parecidas com as de um financiamento imobiliário tradicional. A diferença é que o tomador do empréstimo tem total liberdade quanto à destinação dos recursos", explica Rodolpho.

Hoje em dia, o refinanciamento vem conquistando cada vez mais espaço no mercado. "Até pouco tempo atrás, as pessoas sequer cogitavam a possibilidade de usar o seu imóvel como garantia, mas hoje, podemos observar uma mudança de mentalidade. Fazemos uma avaliação muito criteriosa da capacidade de pagamento do tomador do crédito, para conceder-lhe crédito na medida de seu interesse e sua capacidade financeira. O objetivo é ajudar as famílias e os empreendedores a realizarem seus projetos de vida, financiando em condições melhores do que as alternativas que hoje lhes são disponíveis."

O fluxo de recursos para este mercado no Brasil, da ordem de R$ 350 milhões em 2009, deve dobrar até o fim de 2010. O diretor da Domus prevê que o segmento ainda pode crescer muito mais nos próximos anos: "Em 2012, haverá o vencimento e o resgate de uma série de títulos do governo, que certamente vai induzir os investidores a procurar alternativas de reaplicação dos recursos com rentabilidade, característica e garantia compatíveis.. Neste ponto, o Home Equity pode ser uma alternativa interessante para lastro de títulos ou de outras modalidades de aplicação (Fundos de Invesimentos, por exemplo), já que o crédito pode ser concedido rapidamente e os recebíveis podem ser gerados independentemente do ritmo de produção da indústria". Além do refinanciamento direto ao consumidor, a partir de operações que realiza em parceria com gestores de recursos de terceiros e securitizadoras, a Domus opera também com linhas de crédito para compradores e para empreendedores do mercado imobiliário.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]