Painel Imobiliário

ADEMI participa da Conferencia Cidades Verdes

[

()

A Conferência Cidades Verdes, foi realizada nos dias 26 e 27 de Janeiro de 2012 no centro de convenções da FIRJAN, reuniu autoridades publicas, academicos, e especialistas nacionais e estrangeiros com o enfoque em dois temas complementares: (a) grandes eventos, legado e sustentabilidade, e (b) prevenindo e remediando catastrofes na era do aquecimento global. Ephim Shluger, consultor tecnico da ADEMI, preparou este relato. O vice-governador, Luiz Fernando Pezão, abriu a conferencia fazendo um balanço das ações na Região Serrana e disse que está buscando junto ao governo federal a criação de uma linha de financiamento para as cidades atingidas por tragédias. Hoje, ressaltou Pezão, há uma planilha única para obras de contenção e construção de pontes e casas em todo o país, quando a realidade nos locais é muito diferente. A administração estadual já conseguiu a equiparação dos valores das construções do Programa Minha Casa, Minha Vida em todo o estado, já que, antes, os preços menores das unidades fora da cidade do Rio dificultavam as construções, como as da Região Serrana. Pezão, voltou a dizer que está buscando recursos para um projeto nacional de drenagem que contemple as cidades do Norte e Noroeste fluminense.

A presidente do Instituto Estadual do Ambiente (INEA), Marilene Ramos, lembrou que há uma necessidade de se buscar soluções não apenas para as cidades do futuro, mas para as atuais. No passado, permitiu-se que houvesse ocupação irregular de encostas e construções à margem dos rios. Com as mudanças climaticas e o aquecimento global, alertou, as enchentes serão cada vez mais freqüentes. O estado tem dado resposta imediata e reforçado o sistema preventivo, com drenagem de rios, instalação de estações de monitoramento e treinamento de pessoal para situações de risco", afirmou a presidente do INEA.

O deputado federal Alfredo Sirkis, coordenador do evento, afirmou que se deve concentrar na prevenção que é fundamental para assegurar o futuro das cidades. Ele citou estudos que mostram que o Brasil poderá ter um aumento da temperatura superior ao aumento médio global. Daí é preciso investir em sistemas de monitoramento, treinamento de pessoal e infraestrutura para que as cidades possam se preparar para as transformações que o mundo sofrerá nas próximas décadas, e mitigar os riscos da tragédia ambiental cujos impactos sobre o planeta ja se fazem sentir. 


Susan Bronwell, Ph.D. da Universidade da California, apresentou um estudo minucioso sobre os diversos legados dos Jogos Olimpicos de 2008 realizados em Beijing. Antes dos jogos Beijing era tida como a "capital do aço"-as industrias poluidoras foram remanejadas em 2005, e figurava na lista das 15 capitais mais poluidas do mundo. Bronwell descarta as criticas sobre os supostos "elefantes brancos"-- referidos na imprensa aos novos estadios, centro da e a urbanização, cujo custo total foi de US$ 3.0 bilhões. O custo de construção do estadio Ninho do Pássaro, palco da abertura e de enceramento dos jogos, foi de US$ 247.1 milhões enquanto o do Water Cube US$ 108.76 milhões-foi realizado com doação de quarto parcelas de $25 milhões proveniente de entidades privadas. Embora as criticas de sub-utilização destes estadios tnham um fundo de verdade, o legado esportivo e ambiental de Beijing é claramente positivo dada a excelente qualidade dos novos equipamentos e dos espaços publicos e parques adjacentes que promovem a pratica de esporte e atrai visitantes e a população para o lazer. Para o legado ambiental foram adotados indicadores recomendados pelo Comite Olimpico Internacional, UNEP e Greenpeace para remediar a qualidade do ar, agua e solo. A cronica congestão de transporte auto-rodoviário que afeta a vida de Beijing foi reduzida, em parte, com realização de novos sistema multi-modal de transporte coletivo integrado-metro, BRTs, ciclovias e caminhos de pedestres, surtiu um duplo efeito melhorou a acessibilidade e por outro lado, minoraram consideravelmente o fog-a poluição aérea que cobria a cidade.

Com base nas lições aprendidas nas Olimpiadas pesquisadas, Bronwell avançou a ideia de que o desenvolvimento de futuros jogos devem se pautar sobre razões clararamente articuladas, nomeadamente: (a) qual é o seu proposito ou razão? (b) quais são os beneficios sociais tangiveis que os jogos são capazes de contribuir, e (c) como justificar os seus custos?

Andrew Borraine, CEO da Cape Town Partnership), falou apresentação sobre os impactos da Copa do Mundo da FIFA 2010 sobre o desenvolvimento sustentavel da cidade e a regiao da Provincia de Cabo Ocidental. Borraine apresentou a estrategia adotada aos preparativos dos jogos da Copa do Mundo, com um custo total de US$ 1.5 bilhões em investimentos feitos em obras de infraestrutura urbana, sistema BRT de transporte coletivo, o novo estadio e um inovador sistema de caminho de pedestres e amplos espaços publico.

O enfoque do legado da Copa, tinha 4 pontos cardiais e respectivas questões: (i) Infraestrutura - como integrar a cidade? (ii) Meio-ambiente-como preservar a cidade e o seu entorno? (iii) Inclusão Social -como conectar a cidade e a região divididas? (iv) Economia-como promover o crescimento economico da região do Cabo e criar empregos? Foi constituida a parceria (Economic Development Parthership) com o objetivo de fomentar desenvolvimento economico e gerar emprego na região do Cabo Ocidental investimentos realizados foram: (a) a melhoria da acessibilidade atraves do sistema de transporte integrado rápido ( MY CiTi- BRTs), servindo 53% das viajens realizadas por visitantes e torcedores durante a Copa; promovendo novas parcerias para programas de redução da violencia atraves da integração economica das populações de "Townships" erguidos durante o regime de Appartheid, com a Cidade do Cabo; (c) empoderamento de pedestres atraves do caminho dos torcedores ("Fan Walk") com 2 kilometros de extensão ligando o centro da cidade ao estadio. (d) Apesar da acentuada queda no fluxo de turismo após a realização da Copa de 2010 a Cidade do Cabo hoje está melhor preparada para competir a eventos internacionais como foi o caso da sua recente escolha para sediar a World Design Capital em 2014. Por fim, experiencia indica que os grandes eventos nao resolvem os grandes desafios de desenvolvimento, mas podem acelerar decisões importantes quanto a transformações urbanas, catalisar recursos e promover abilidaddes e elevar a confiança local.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]