ADEMI em foco

Há 40 anos, iniciativas que revolucionaram a construção

Márcio Fortes

Completamos, em 2004, 40 anos dos projetos de alternativas à favelização e construção de habitações em larga escala no Brasil. Não foram apenas a criação do BNH, a institucionalização do SFH e de todo um sistema. Mais do que isso: uma coleção de leis e decretos de 1964 e 1965. Começando pela Lei do Inquilinato, passando pela Lei de Estímulos à Construção Civil e pela Lei de Incorporações Imobiliárias, criou a cultura que geraria a grande explosão de construções, na segunda metade dos anos 60 e nas décadas de 70 e 80 do século passado.

O curioso é que os argumentos para tais iniciativas eram de natureza social; não se referiam à parte econômica, até porque a construção nunca freqüentou as contas nacionais, privativas de outros setores da economia que têm relação com a formação de capital nacional e inter-relação com outros países. Os fundamentos eram a cidadania, a saúde da população e a capacidade de melhor educar as pessoas que moram com dignidade. O apego à propriedade imobiliária, tão próprio do povo brasileiro, foi também antídoto à supostamente disseminada ideologia comunista, e amparou o novo Sistema Financeiro da Habitação.

O fato é que, começando com o BNH, no inicio capitalizado por parcos 4% de desconto nos aluguéis, criaram-se a caderneta de poupança, as Letras Imobiliárias e todo um Sistema. Ao longo do tempo, fundado no princípio macroeconômico da correção monetária, propiciou a construção e a comercialização de casa própria para cerca de sete milhões de brasileiros que, de outra forma, jamais teriam oportunidade de possuir seu bem imobiliário de raiz. uma revolução como esta que esperamos volte a acontecer no Brasil. Fundamentos econômicos existem, dimensão o país tem, cultura já acumulou, falta apenas a chamada vontade política.

Márcio Fortes é presidente da ADEMI-RJ



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]