Hoje na Imprensa

Bolsa cai 0,68%, e dólar fecha em alta, a R$ 3,116

O Globo, Rennan Setti, 17/mar

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,68% ontem, aos 65.782 pontos. Depois de ter saltado 2,37% na véspera embalada pela postura do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) com relação à política monetária, as ações recuaram com os investidores aproveitando para embolsar lucros e reagindo a notícias consideradas negativas, como a mudança no cálculo do PIS/Cofins.

No câmbio, o dólar abriu em queda e chegou a R$ 3,09, mas apagou as perdas no fim da manhã e acabou fechando em alta de 0,12%, valendo R$ 3,116 . Na véspera, a moeda americana caiu quase 2%, acompanhando o mercado internacional após o Fed elevar, na tarde de quarta-feira, a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual. Elevações de juros nos EUA tendem a valorizar o dólar, mas a moeda recuou porque os investidores temiam que o Fed fizesse outras três elevações este ano, enquanto o Fed indicou que fará apenas mais duas.

- O viés negativo se dá por meio de fatores mais pontuais. O primeiro deles é um movimento de realização de lucros depois da alta de ontem. Outra questão é a decisão do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre a Petrobras, que é negativa para a companhia porque vai, de alguma forma, reduzir o fluxo de caixa. Outra notícia negativa é a mudança no cálculo do PIS/Cofins, da ordem de R$ 20 bilhões, que terá impacto na meta fiscal para o ano e deve levar a aumento de imposto - afirmou Rogério Freitas, sócio na Teórica Investimentos. 

BC ROLA CONTRATOS DE 'SWAP'

As principais ações do Ibovespa fecharam em queda. Entre os bancos, o Bradesco recuou 0,46%, valendo R$ 32,52, enquanto o Itaú Unibanco perdeu 1,28% (R$ 39,31). O Banco do Brasil caiu 1,35% (R$ 33,73). A Vale ON desvalorizou-se em 2,37% (R$ 32,53), e a PNA teve perdas de 2,65% (R$ 30,84). A Petrobras ON registrou baixa de 2,51% (R$ 14,38), e a PN, de 3,45% (R$ 13,71).

No mercado de câmbio, o BC promoveu ontem a rolagem de até US$ 500 milhões em contratos de swap cambial tradicional - que equivale à venda de dólares no mercado futuro e tende a enfraquecer a moeda americana - com vencimento em abril. O tamanho do leilão indica que o BC pode deixar vencer US$ 4,2 bilhões de um estoque total de US$ 9,7 bilhões em swaps. No mês passado, o BC deixou vencer US$ 4,5 bilhões.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]