A análise dos dados apurados pela Pesquisa ADEMI do Mercado Imobiliário em 2016 aponta um crescimento de 8% no total de unidades lançadas no município do Rio de Janeiro em relação ao mesmo período do ano anterior. ">
 
 

Notícias da Pesquisa

Comparativo Anual - 2016/2015

Mercado Imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro

Unidades Lançadas

A análise dos dados apurados pela Pesquisa ADEMI do Mercado Imobiliário em 2016 aponta um crescimento de 8% no total de unidades lançadas no município do Rio de Janeiro em relação ao mesmo período do ano anterior. Em números absolutos, foram lançadas 7.431 unidades de janeiro a dezembro de 2016 contra 6.896 em 2015.

O crescimento observado no total de novas unidades, foi motivado pelo aumento de lançamentos voltados para o Programa Minha Casa Minha Vida, que em 2016, foram responsáveis por mais de 70% do volume de lançamentos do ano, conforme ilustram os gráficos abaixo.

A tabela e o gráfico abaixo mostram a distribuição mensal dos lançamentos imobiliários ao longo dos doze meses analisados nos anos de 2015 e 2016.



Analisando o desempenho mensal dos lançamentos, observa-se crescimento nos meses de janeiro, abril, junho, julho, agosto, outubro e dezembro. Quanto ao mês de melhor e pior desempenho, dezembro foi o que recebeu o maior número de unidades lançadas (1.478 unidades), enquanto fevereiro não teve lançamento. A média mensal dos lançamentos passou de 575 unidades em 2015 para 619 em 2016.

 

Unidades Lançadas Por Finalidade

A tabela abaixo ilustra o comportamento das unidades lançadas na cidade do Rio de Janeiro no período de janeiro a dezembro de 2015 e 2016 quanto à finalidade: residencial, comercial e hoteleira.


Analisando os lançamentos por finalidade, observa-se que as unidades residenciais foram as únicas que apresentaram crescimento em 2016, 25%. As demais finalidades, comerciais e hoteleiras, registraram queda de 88% e 100%, respectivamente.

Os gráficos a seguir ilustram o percentual de participação dos lançamentos por finalidade.


As unidades residenciais lançadas em 2016 foram responsáveis por 98,6% do total de unidades lançadas no ano, enquanto as unidades comerciais tiveram participação de apenas 1,4%.

  

Unidades Lançadas Por Bairros 

Fazendo uma análise das unidades lançadas por bairros, dando destaque aos cinco primeiros colocados com o maior número de lançamentos, verifica-se que, em 2015, Jacarepaguá ocupou a primeira posição com 20,6% de participação no total de lançamentos, 1.421 unidades. Santa Cruz, a segunda, com 10,7%, 740 unidades e a Barra da Tijuca, a terceira, com 8,0% de participação nos lançamentos, 551 unidades. O quarto e quinto lugares foram ocupados por Campo Grande (6,4%, 440 unidades) e Todos os Santos (5,5%, 378 unidades), respectivamente. 

Em 2016, Campo Grande passou da quarta para a primeira colocação no "ranking" de unidades lançadas e sua participação no total lançado subiu para 14,3%, 902 unidades. Irajá, que em 2015 não figurou entre os cinco bairros com maior número de lançamentos, ficou na segunda posição com 8,9% de participação nos lançamentos e um total de 562 unidades. Engenho Novo e Tomás Coelho, que também não estiverem entre os cinco bairros com maior número de lançamentos em 2015, ficaram em terceiro e quarto lugar com 7,9%, 500 unidades e 7,6%, 480 unidades, respectivamente. O último colocado no ranking de lançamentos em 2016 foi Jacarepaguá (7,2%, 456 unidades). 

Os cinco bairros mais expressivos em lançamentos tiveram menor concentração de lançamentos em 2016, passando de 51,2% de participação no total lançado em 2015 para 45,9% em 2016, conforme ilustram os gráficos abaixo.


A tabela abaixo, mostra como se distribuíram as unidades lançadas por bairros quanto às finalidades.



Unidades Vendidas

O quadro a seguir mostra, para o período de janeiro a dezembro de 2015 e 2016: o estoque, o total de unidades vendidas e o índice VSO (Venda sobre oferta, antigo IVV - índice de velocidade de venda).


Em 2016, a pesquisa ADEMI contou com a participação de uma nova empresa que passou a contribuir com seu desempenho de vendas no consolidado da pesquisa. Desta forma, não é possível comparar o estoque médio de 2015 com o de 2016.

 

Para efeito de comparação, será considerado o total de unidades vendidas no ano excluindo a nova empresa e mantendo o mesmo universo da pesquisa de vendas em 2015. Desta forma, o total vendido no ano de 2016 passa a ser 8.045 unidades, uma redução de 7% no total vendido no ano.


A média do índice que mede a velocidade das vendas (V.S.O. - Vendas Sobre Oferta) no período passou de 5,8% em 2015 para 6,4% em 2016.



Unidades Vendidas Por Finalidade

As tabelas abaixo ilustram o estoque, as unidades escrituradas e o VSO no período de janeiro a dezembro de 2015 e 2016, segmentados por finalidade: residencial, comercial e hoteleira.



As unidades residenciais escrituradas em 2016 tiveram um pequeno recuo de 1% (passando de 7.447 para 7.372). Os imóveis comerciais foram os que mais sofreram queda no período, 45% (passando de 1.088 para 605). Já as unidades hoteleiras tiveram recuo de 24% (passando de 89 para 68).

Os gráficos a seguir ilustram o percentual de unidades vendidas por finalidade em 2015 e 2016.


As unidades residenciais escrituradas em 2015 representavam 86,3% do total vendido no período, já em 2016 esse percentual subiu para 91,6%, consequentemente, as unidades comerciais vendidas caíram de 12,7% em 2015 para 7,5% em 2016, enquanto as unidades hoteleiras passaram de 1,0% em 2015 para 0,8% em 2016.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]