Notícias do setor

Preço sobe 0,43% na Capital; única alta do País

Diário do Nordeste, 20/abr

O valor médio dos imóveis em Fortaleza subiu 0,43% no acumulado dos últimos 12 meses encerrados em março, de acordo com o Índice Geral de Preços Imobiliários - Residencial (IGMI-R), calculado por meio de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). A alta foi a única entre as nove cidades pesquisadas. Além disso, em março, Fortaleza registrou aumento de 0,40% nos preços, o maior do País.

Na média nacional, o IGMI-R variou 0,03% em março. Além de Fortaleza (0,40%), também houve alta mensal em Salvador (0,18%), São Paulo (0,04%), Recife (0,03%) e Belo Horizonte (0,02%). Os preços mostraram estabilidade em Curitiba e caíram em Porto Alegre (-0,01%), Rio de Janeiro (-0,07%) e Goiânia (-0,12).

Conforme a Abecip, considerando que Goiânia apresenta o maior crescimento de preços nominais entre todas as capitais desde o início da série do IGMI-R em janeiro de 2014, esse resultado de março indica que após uma valorização acima da média neste período, as variações dos preços de imóveis nesta capital começam a convergir para as observadas nas demais.

Acumulado - No acumulado dos últimos 12 meses, a média nacional do IGMI-R apresentou queda de 1,86%. À exceção de Fortaleza, que cresceu 0,43%, todas as outras cidades registraram recuo no período. A maior retração ocorreu no Rio de Janeiro (-4,05%). Já a menor foi verificada em Curitiba (-0,33%).

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]