ADEMI na Imprensa

Minha Casa Minha Vida em versão premium

O Globo, Ana Carolina Diniz, 23/abr

Apartamentos tipo garden ou com três quartos, ampla estrutura de lazer e "varanda gourmet". Comum nos empreendimentos voltados para as classes A e B, essa infraestrutura mais sofisticada chega aos condomínios do programa Minha Casa Minha Vida. Os motivos são o aumento do teto do valor dos imóveis da faixa 3, de R$ 225 mil para R$ 240 mil, bem como o da renda máxima das famílias, para R$ 9 mil (antes era de R$ 6.500).

A crise econômica e a consequente perda do poder de compra também estimularam muitas famílias a procurar apartamentos de menor valor.

- Estas famílias, que antes se enquadravam exclusivamente no SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), agora podem ser beneficiadas pelas taxas de juros mais atraentes do MCMV e aumentam seu poder de financiamento - diz Leonardo Mesquita, diretor de negócios da Cury Construtora.

No caso da empresa, os empreendimentos Mérito Barreto, em Niterói, e Dez Nova Iguaçu, oferecem apartamentos com três quartos. O condomínio em Niterói, aliás, tem churrasqueira, quadra gramada, salão de festas, pérgula e até espaço especial para bichos de estimação.

- Com a queda das vendas de imóveis de alto padrão, as construtoras e incorporadoras voltaram os olhos para empreendimentos mais populares, levando sua expertise de construção - lembra a diretora da Mdoito, Mariliza Fontes Pereira.

Com entrada de novos jogadores, para conquistar o comprador, as empresas precisam estar mais atentas e caprichar nos produtos, acredita considera o presidente da Ademi, Claudio Hermolin:

- Caiu o mito que a habitação popular é uma habitação ruim. Os imóveis de baixo custo podem ter os mesmos itens de lazer dos financiados por meio do SPBE. A diferença é a especificação do acabamento dos itens de lazer, mais simples para se enquadrarem no preço - diz ele.

A Direcional, por exemplo, está tendo sucesso com seus apartamentos tipo garden, nome dado às unidades que, por ficarem no térreo, ganham a possibilidade de ter área externa. No Parque Ville Campo Grande, lançado ontem, estes imóveis custam R$ 193 mil.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]