ADEMI na Imprensa

Distrato e setor imobiliário

Valor Econômico, Artigo, Janaína Môcho, 09/ago

Para discutir o assunto distrato precisamos distinguir o "distrato necessidade" do "distrato especulação". Se por vezes o contrato torna-se oneroso para o consumidor que adquiriu o imóvel para moradia, tem sido comum o investidor que compra vários imóveis e requer o distrato, visto que o negócio deixou de ser interessante para ele. Um dado muito  relevante é que apenas 30% dos distratos são motivados pela incapacidade de pagamento, conforme pesquisa da Ademi-RJ. Todos os demais são rescisões imotivadas. 

Leia mais em Valor Econômico


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]