ADEMI na Imprensa

Liberação de R$ 8,7 bilhões para o MCMV

Extra, Imóveis, 12/nov

Com dificuldades de aprovar novos orçamentos, a Caixa Econômica Federal priorizou as faixas 1,5 e 2 do programa Minha Casa, Minha Vida, voltadas para famílias com renda de até R$ 4 mil, para liberação de recursos do crédito habitacional. O banco remanejou R$ 8,7 bilhões com objetivo de normalizar os financiamentos neste faixa, que sofrem de atraso na liberação do crédito. A linha utiliza recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). As faixas 1,5 e 2 concentram 86% de todos os financiamentos do Minha Casa, Minha Vida pela Caixa, segundo o banco.

Na segunda-feira, o vicepresidente de Habitação do banco, Nelson de Souza, informou que esta suplementação do orçamento resolve a restrição de recursos da linha e garante a execução total de novas propostas de financiamento.

Claudio Hermolin, presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI), disse que a liberação foi recebida com positividade pelo setor, ainda mais que ao programa habitacional cabe boa parte da atividade imobiliária deste ano.

- O MCMV tem sido importante não apenas para reduzir o déficit habitacional no Brasil, como também para manter o mercado imobiliário em atividade. Porém, o desentrave dos financiamentos precisa ser mais amplo para impactar significativamente na construção em todos os seus segmentos, e não apenas no Minha Casa, Minha Vida - afirma.

As últimas medidas tomadas pela Caixa restringiram o acesso aos financiamentos da casa própria, inclusive com recursos subsidiados (a juros mais baixos). O banco reduziu para 50% o limite de financiamento de imóveis usados e encerrou a linha pró-cotista do FGTS.

- Essas medidas prejudicam. Mas estamos confiantes que a Caixa voltará a ter recursos para disponibilizar para financiamentos já no começo do ano que vem. Não precisamos de novos entraves ao crescimento.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]