ADEMI na Imprensa

Princesinha do Mar em alta

O Dia, Marina Cardoso, 17/jun

A 'Princesinha do mar' continua sendo a joia da coroa do mercado imobiliário no Rio. É assim desde os tempos dos bangalôs na praia: Copacabana atrai olhares e lança modas, o que faz dela uma das queridinhas dos corretores entre os 162 bairros da cidade do Rio. Uma prova disso é o resultado de uma pesquisa inédita do Grupo ZAP, um dos gigantes do setor de imóveis. Entre internautas que 'visitam' o site e o aplicativo da empresa virtual, Copacabana é o bairro mais desejado para compra ou aluguel de apartamentos: 14% do total.

Os motivos de tanto prestígio do bairro estão na boca de qualquer corretor: boa infraestrutura, maior sensação de segurança, serviços próximos e a oferta variada de imóveis. Claro, sem falar na bela e famosa praia. Segundo o Grupo ZAP, uma das procuras mais frequentes na região é por aluguel de apartamento de um dormitório. Já quem quer comprar um imóvel paga, ali, em média, R$ 12.236/m².

De acordo com o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-RJ), Claudio Hermolin, Copacabana se destaca devido à grande oferta de transporte de massa. "Há muita facilidade de acesso ao bairro. Além disso, há imóveis que oferecem facilidades diante da crise e pessoas que ainda buscam um local com uma vida urbana boa, apesar da violência".

Quem já mora, aprova. "Aqui, encontro a pé todos os serviços. Tive a possibilidade de alugar um imóvel que atendesse a um bom custo-benefício e não destoasse da minha realidade financeira", diz a pedagoga Simone de Oliveira, de 49 anos. Para ela e para muitos moradores do bairro, Copa reluz charme e prestígio.

Aumenta busca por celular

Outro resultado do Grupo Zap mostra o aumento das buscas por imóveis via plataformas mobile (celulares). O crescimento este ano foi de 6%, se comparado ao mesmo período de 2017. Para a gerente de inteligência de mercado do Grupo ZAP, Cristiane Crisci, isso mostra como o mercado imobiliário está se adaptando às novas realidades.

A pesquisa ainda levantou que as mulheres são as que mais realizam buscas por imóveis: 61% do total. "A presença feminina nas procuras na internet predomina em todo o país", diz Cristiane.

Por último, a pesquisa mostra que a preferência dos cariocas é por apartamentos, independentemente se para compras ou para locação.

Copacabana e Barra da Tijuca brigam pelo coração dos cariocas

Outro 'queridinho' do mercado imobiliário é o bairro da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Pelo menos no levantamento do Grupo ZAP, ele ocupa um honroso segundo lugar, com 11% do total de procura por apartamentos.

No entanto, dados do aplicativo 'Bairros cariocas', do Instituto Pereira Passos (IPP), mostram que essa disputa pode ser mais acirrada do que se pensa. Em 2015, a Barra da Tijuca somou 1.937 transações imobiliárias. Copacabana teve 958 (quase a metade).

Em comum, os dois bairros têm belas praias e uma boa infraestrutura, embora o tipo de consumo de comércio e serviços seja diferente nas duas regiões.

De acordo com o Censo do IBGE de 2010, Copacabana tem 81.188 domicílios, e a Barra, 65.359, apesar de a área do bairro da Zona Oeste ser dez vezes maior. Para quem pretende trabalhar na região onde mora, talvez a melhor opção seja a Barra. Os últimos dados são de 2016, mas eles mostram que, naquele ano, havia 53.305 postos de trabalho em Copacabana e 156.901 na região da Zona Oeste.

Segundo o IPP, em 2010, a Barra tinha um Índice de Desenvolvimento Social (medido com base na esperança de vida, nível educacional, conforto e saneamento) melhor do que o de Copacabana: 0.770 e 0,731, respectivamente.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]