Notícias do setor

Casa vazia, mas segura

O Globo, Raphaela Ribas, 06/jan

Janeiro avança e muitos cariocas estão de férias, deixando a cidade para curtir outras paragens. Antes de pôr o pé na estrada, ou brigar por um espaço no bagageiro do avião, é bom tomar algumas precauções para garantir a segurança da casa - e isso vale mesmo para quem reside em condomínios fechados. Nesta época do ano, muitas residências ficam vazias, enquanto as ruas estão lotadas de visitantes. - É importante deixar os funcionários do prédio e os vizinhos mais chegados alertados em caso de ausência por longos períodos. Também é necessário registrar na portaria se algum conhecido ocupará o imóvel durante esse tempo, identificando previamente o ocupante - explica Ricardo Chalfin, diretor da Precisão Administradora.

Já para Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização, o morador deve evitar descrever suas viagens e itinerários para conhecidos e funcionários que possam comentar com terceiros.


- A sugestão é sempre agir com discrição, pois assim se evita que outras pessoas tenham conhecimento da casa vazia. Pode-se pedir a um vizinho de confiança que recolha as correspondências que chegarem, pois o acúmulo destas é indício de que a casa está vazia. Outras medidas que podem ajudar é desligar as luzes, segundo Saraiva:


- Quando um criminoso planeja uma invasão, ele está de olho na residência há alguns dias. A luz acesa o tempo todo será percebida, e logo ele saberá que a casa está vazia. A campainha deve ficar desligada, pois se alguém tocar muito e ninguém atender é sinal de que o imóvel está desocupado. Sem ouvir o som, não há como ter certeza. O especialista em tecnologia de segurança da empresa Minha Portaria, Walter Uvo, acrescenta que entre as medidas, uma boa saída é instalar temporizadores já que estes podem ser programados para acenderem e apagarem em horários específicos.

Já o diretor da Irigon Administradora Imobiliária, Luis Guilherme Russo, orienta a conferir se as portas e janelas estão realmente trancadas, acionar o sistema do alarme e, se for passar muito tempo fora, suspendera entre gade serviços, como revistas e jornais. Ele concorda que deixar as luzes acesas não é boa ideia:


- Em condomínios de casas, para que elas não pareçam abandonadas, já existe um sistema de iluminação automático que acende à noite e apaga de dia. Deixar as lâmpadas ligadas o tempo todo reforçará que não há ninguém em casa.

E completa:


- Não passe informações sobre a data e o horário da sua saída, nem da chegada, para vizinhos que não tenha confiança, nem funcionários do condomínio. Mas é bom comunicar, pelo menos ao síndico, sobre a sua ausência, para que estejam cientes de que seu imóvel estará vazio.

Aos que vão receber amigos e familiares em casa, Russo sugere deixar uma lista de convidados na portaria para o controle de entrada e saída.


- Antes de abrir a porta para receber alguém, confira pelo olho mágico se é realmente a pessoa que está esperando. O condômino jamais deve pedir previamente ao porteiro que permita a entrada de alguém que ainda está vindo. Todas as visitas devem ser anunciadas ao morador na hora que chegarem, mesmo as frequentes. E não deixe que crianças ou convidados autorizem a entrada de visitantes - completa Russo.

Além de cuidar para a casa não ficar vulnerável a assaltos, há medidas que ajudam na segurança interna. Ricardo Chalfin, diretor da Precisão Administradora, chama a atenção para o desligamento do gás, da água e até do quadro de luz, para evitar possíveis vazamentos e curtos.


- A contratação de um sistema de monitoramento 24 horas e a instalação de câmeras wireless são ferramentas bastante eficientes, facilitando o acesso à distância - aconselha.

OLHA A TORNEIRA!

Walter Uvo, da Minha Portaria, acrescenta que todos os aparelhos de eletrodomésticos devem estar fora da tomada, com exceção da geladeira e dos sistemas de segurança que necessitem de energia para continuar funcionando.

Luiz Barreto, presidente da Estasa, destaca que os problemas mais comuns em imóveis fechados nas férias são torneiras esquecidas abertas, e curtos-circuitos, além de cachorros ou outros animais domésticos deixados sozinhos.

DISJUNTORES


- Há ainda situações provocadas por equipamentos que não foram desligados das tomadas. Janelas deixadas abertas ou telhados com problemas dão dores de cabeça se houver chuvas fortes. O ideal é desligar luzes e disjuntores para segurança da unidade residencial e dos demais moradores. E luzes acesas não contribuem para evitar assaltos, podem incomodar os vizinhos e aumentam a conta. Segundo ele, apenas o essencial deve ser mantido na tomada, como geladeira e freezer. E os registros de água e gás devem ser desligados por segurança.


- É comum o rompimento de torneiras ou chuveiros. Aí, o vazamento é grande e destrói partes do apartamento - relata Barreto.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]