Notícias do setor

Índice Big Mac mostra dólar mais forte em 30 anos

O Globo, Internacional, 11/jan

O Índice Big Mac, da revista britânica The Economist, divulgado ontem, mostra que o dólar nunca esteve tão forte nas últimas três décadas. O indicador usa o tradicional hambúrguer do McDonald's, presente em quase todo o mundo, para avaliar se uma moeda está sobre ou subvalorizada, recorrendo à paridade do poder de compra (PPC).

Na Rússia, por exemplo, um Big Mac custa 110 rublos (US$ 1,65), contra US$ 5,58 nos EUA. Ou seja, o rublo está subvalorizado em 70% em relação ao dólar - a maior entre os 52 países avaliados pelo índice. Por sua vez, na Suíça, é preciso desembolsar 6,50 francos suíços (US$ 6,62) pelo sanduíche, o que mostra que o câmbio está supervalorizado em 19%.

Já no Brasil, o hambúrguer custa R$ 16,90, o que implica que o real está subvalorizado em 18,5%. No ranking, está na 5ª posição. Na China, que já enfrentou acusações de manipulação do câmbio para aumentar a competitivade de suas exportações, o Big Mac sai por 20,90 yuans - uma subvalorização de 45,3%.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]