Notícias do setor

Sustentabilidade é a vez

Meia Hora, Imóveis, 20/jul

A preocupação com o meio ambiente já é uma realidade em muitos empreendimentos no Rio. As novas construções apresentam soluções sustentáveis que permitem utilizar os recursos naturais de forma consciente e que ainda ajudam na redução da taxa condominial.

"As construtoras estão cada vez mais empenhadas em desenvolver projetos que contemplem a economia dos recursos naturais e a economia para o bolso do morador", afirma Marcio Cardoso, presidente da Sawala Imobiliária.

André Barros, diretor da Morar Mais Imobiliária, ressalta que as iniciativas, antes presentes em projetos de médio e alto padrão, hoje estão também em projetos pelo 'Minha Casa Minha Vida'. "Os condomínios pelo programa habitacional têm captação de água de chuva e sensor de presença. Atualmente, o consumidor não olha só para a prestação do empreendimento, ele leva em consideração também a taxa condominial", diz Barros.

Ele complementa que a Morar Mais está com um lançamento em Campo Grande, da DC4, que terá van para levar os moradores para o shopping, para o centro do bairro e para o supermercado Guanabara. Dessa forma, as pessoas poderão deixar o carro na garagem, o que ajuda a reduzir custos.

Seguindo esta tendência de deixar o carro na garagem, o Now Lafayette, que a Avanço Realizações Imobiliárias lançou na Vila da Penha, terá bikes elétricas sem custo para o morador. "Assim, serão menos veículos nas ruas e menos poluição", explica Sanderson Fernandes, diretor da empresa.

Há iniciativas de captação de água e replantio de espécies

Outras iniciativas sustentáveis desse e de outros empreendimentos são sensor de presença nas áreas comuns, captação de água de chuva para reutilização nas áreas comuns, hidrômetros individuais e torneiras automáticas nas áreas comuns.

No Cenário da Montanha, que a construtora Riooito está construindo em Itaipava, na Região Serrana, pelo programa habitacional, a preocupação com o tema fez com que a empresa desenvolvesse um projeto completo de sustentabilidade. "Vamos usar um sistema chamado de agricultura sintrópica, que organiza, integra, equilibra e preserva o solo e as espécies, além da recuperação de 12 hectares de terreno do condomínio", revela Mariliza Fontes Pereira, diretora da Riooito. Ainda segundo ela, a construtora fez um treinamento com uma equipe e levou um especialista na área de plantio direto para cuidar da área verde do condomínio.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]