ADEMI na Imprensa

MCMV: foco na Zona Norte

Extra, Ana Carolina Diniz, 11/ago

Se o mercado imobiliário do Rio fosse comparado a uma corrida, as vendas do programa Minha Casa Minha Vida estariam disparadas na dianteira, alcançando o lugar mais alto no pódio.

- O mercado de projetos mais populares realmente foi o menos afetado pela crise do mercado imobiliário. E acredito que isso aconteceu porque o Minha Casa Minha Vida teve, por exemplo, subsídio do governo, facilidade em financiamento e taxas atrativas. Enquanto os outros segmentos sofreram com mudanças de regras, como no valor a ser fixado para os financiamentos, o MCMV se manteve imune a isso nos últimos anos - afirma o presidente da Ademi-RJ, Claudio Hermolin.

De 2011 a 2018, o programa teve um total de 25.031 unidades lançadas e, destas, 22.897 unidades (ou 92%) foram vendidas, de acordo com um estudo da Inteligência de Mercado da RJZ Cyrela. Para atender a este segmento, a empresa lançou, no final de julho, uma nova marca, a Vivaz.

- É um segmento que, mesmo no período mais difícil da crise, manteve seu bom desempenho no mercado nacional. Temos, em nosso país, um enorme déficit habitacional e algumas praças carecem de ofertas desse tipo - explica Thiago Athayde, gerente geral de Incorporação da Vivaz e Living.

O primeiro empreendimento é o Vivaz Del Castilho, com unidades custando a partir de R$ 199 mil. Terá, na primeira fase, 338 apartamentos. A escolha do bairro não aconteceu por acaso.

- Estamos falando de uma região muito bem servida de comércio, serviços e opções de transporte. Além disso, o empreendimento tem um terreno grande, o que nos possibilita oferecer aos nossos clientes um projeto com lazer completo.

Moradores querem continuar no local

Em breve, a Vivaz lançará dois empreendimentos: um será em São Cristóvão e, logo depois , virá o outro, em Piedade.

A Novolar também investe na Zona Norte. A empresa lançou o Residencial Inovatto, em Irajá. Preços a partir de R$220 mil, com as facilidades do MCMV.

- Identificamos poucos empreendimentos voltados para esta faixa de público, dentro do programa Minha Casa Minha Vida, neste local do Rio. É uma região formada por bairros tradicionais do Rio, habitada por pessoas que não têm interesse em sair dali e que desfrutam do prazer de morar na região - diz Lucas Couto, diretor Comercial e de Marketing da Novolar.

500 unidades em Piedade

Couto explica que uma característica do condomínio é o conceito sustentável, trazendo aos clientes bicicletas compartilhadas, iluminação de LED e sensor de presença nas áreas comuns, além de reaproveitamento de água para irrigação e lavagem das áreas comuns.

Já a Cury Construtora, em parceria com a Even Incorporadora, apostou em Piedade para seu lançamento na região. O estande do Completo Piedade, na rua Elias da Silva, abriu no final de julho. São 500 unidades, com 43,70m² ou 43,98m².

Os apartamentos de dois quartos têm preços a partir de R$ 167.500, e os interessados podem se beneficiar de um subsídio de até R$ 29 mil pelo Minha Casa Minha Vida. são consideradas unidades ideais para famílias que têm renda de R$ 3.500.

Os clientes que comprarem um imóvel destes ganharão piso laminado nos quartos e poderão usufruir de dois benefícios exclusivos para clientes Cury: a "Compra Definitiva" e o "Chega Mais". No primeiro, que é um modelo de vendas da Cury, o prazo máximo entre o pedido de financiamento à Caixa Econômica e a liberação do crédito é de 15 dias, podendo ser encurtado, dependendo do uso do FGTS. Dessa forma, o repasse da Caixa acontece logo na assinatura do contrato de compra e venda.

O "Chega Mais" é um programa de fidelidade recém-criado, que quita o imóvel de maneira rápida para o cliente - a cada seis parcelas consecutivas pagas em dia, uma é por conta da Cury.


Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]