Notícias do setor

Caixa libera crédito de R$ 200 mi pelo IPCA

O Estado de S. Paulo, Aline Bronzati e Circe Bonatelli, 14/set

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que o banco já liberou R$ 200 milhões em crédito imobiliário com correção pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em menos de um mês após o lançamento da nova modalidade.

Segundo ele, a instituição já registrou 2,5 milhões de simulações para essa linha de crédito, tem R$ 5 bilhões em financiamentos pré-aprovados e R$ 600 milhões em processo de contratação.

"Foram R$ 200 milhões de desembolso efetivo, mas R$ 600 milhões estão aprovados e em fase de contratação, ou seja, estão dependendo de alguma burocracia interna, de cartório e registro", disse Guimarães a jornalistas, ontem, após participar da abertura de evento da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), em São Paulo, citando dados do banco de até quinta-feira.

De acordo com ele, os R$ 5 bilhões em limite de crédito não necessariamente virarão desembolso, mas já estão pré-aprovados pela Caixa. Questionado sobre a expectativa do prazo de liberação desses recursos, o executivo explicou que não é possível precisar uma data uma vez que essas pessoas ainda têm de encontrar imóveis e dar o pontapé no processo de contratação para só depois adquirir o financiamento.

O perfil da demanda dos clientes que estão recorrendo ao crédito imobiliário com IPCA, segundo Guimarães, são imóveis de valor entre R$ 250 mil e R$ 300 mil. "É o perfil da Caixa. A redução da mensalidade de 30% a 40% tem impacto muito grande justamente naquela população do faixa 4 do Minha Casa Minha Vida, que estava buscando uma alternativa e não tinha", explicou.

Securitização

Guimarães afirmou que a intenção do banco é iniciar o processo de securitização dos créditos com IPCA em breve, mas que, primeiro, quer consultar os órgãos de controle responsáveis. "Queremos começar a securitizar rápido, mas tem todo um processo com o Tribunal de Contas da União, Controladoria-Geral da União. Nada será feito antes disso."

A securitização dos créditos não depende de aval dos órgãos de controle, entretanto, a Caixa quer apresentar os modelos matemáticos dos processos para provar, de acordo com Guimarães, que faz sentido e que o banco está ganhando dinheiro. O foco da instituição, segundo ele, é começar a oferecer esses títulos justamente ao seu público-alvo que não tem alternativas de investimento, ficando restritos a poupança e CDBs, títulos de captação bancária.

Além dos produtos já lançados, a Caixa começará a oferta de crédito com IPCA para imóveis financiados na planta a partir da próxima segunda-feira.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]