Notícias do setor

Preço dos imóveis subiu menos que a inflação nos dez primeiros meses de 2019, diz FipeZap

G1, Economia, 06/nov

O preço médio dos imóveis ficou praticamente estável nos primeiros dez meses de 2019, em alta de 0,02%, segundo pesquisa FipeZap divulgada nesta quarta-feira (6). A variação é bem menor do que a inflação de 2,58% esperada para o mesmo período, o que significa uma queda real de 2,49% do preço dos imóveis.

A pesquisa monitora os valores de anúncios de casas e apartamentos à venda em 50 cidades. Para a comparação da variação desses preços com a inflação, o levantamento considera as previsões do Boletim Focus, do Banco Central, para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Na comparação dos últimos 12 meses terminados em outubro, a pesquisa também mostra alta de preços abaixo da inflação. A variação do valor médio dos imóveis subiu 0,19%, abaixo da inflação prevista de 2,51% para o período. Isso representa queda real de 2,26% nos preços.

Na passagem de setembro para outubro, os preços caíram 0,14%. Se considerada a inflação de 0,08% esperada para o mês, a queda real foi de 0,22%.

Em outubro de 2019, o preço médio de venda de imóveis residenciais calculado pelo levantamento foi de R$ 7.236 por metro quadrado. Entre os locais pesquisados, o Rio de Janeiro se manteve como a capital mais cara, com preço de R$ 9.370 por metro quadrado, seguida por São Paulo, com R$ 8.969, e Brasília, co R$ 7.425. Já entre as capitais monitoradas com menor valor ficaram Campo Grande (R$ 4.169), Goiânia (R$ 4.228) e João Pessoa (R$ 4.542).

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]