Notícias do setor

Urbanismo: novas regras no Rio

Extra, Berenice Seara, 21/mai

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) encontrou uma nova forma de arrecadar uns cobres em meio à pandemia de coronavírus - que secou os já vazios cofres municipais.

Na semana passada, o moço enviou à Câmara dos Vereadores um projeto para legalizar o vale-tudo imobiliário.

Desde que se pague pelas facilidades, é claro.

Dando a contrapartida, pode-se transformar apartamentos em salas comerciais.

Também será possível desrespeitar gabaritos atuais com base na altura de construções vizinhas, fazer puxadinhos em coberturas, e até descumprir a exigência de mais de uma vaga de estacionamento por unidade.

Dos Estados Unidos, o arquiteto, urbanista e ex-secretário de Patrimônio Cultural Washington Fajardo arrepiou-se.

- Legislações temporárias são um erro: os imóveis construídos serão permanentes, e as mudanças, irreversíveis - lamenta.

O Palácio da Cidade tem pressa em aprovar o vale-tudo imobiliário: as associações de moradores até já foram avisadas sobre a realização de uma audiência pública.

Para discutir o assunto seríssimo, a Câmara propõe uma reunião virtual. E em pleno sábado, às 15h.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]