Notícias do setor

Setor imobiliário adota até realidade virtual para driblar restrições da pandemia

G1, Economia, 20/mai

Mesmo com o setor da construção civil incluída na lista de atividades essenciais em tempos de pandemia e com as obras em plena atividade, o mercado imobiliário tem sentido os reflexos do isolamento social no volume de vendas dos imóveis, que caiu sensivelmente no período de quarentena.

Com consumidores confinados e muitos deles com medo de sair de casa em busca de uma boa compra, a alternativa do setor imobiliário foi usar a tecnologia para fazer negócios. E as opções vão desde fazer pelo computador o atendimento que antes era presencial até usar a realidade virtual para "levar" o cliente até aos imóveis.

"A finalização do negócio e a assinatura do contrato são feitas forma totalmente digital, sem que cliente precise sair de casa e sem que seja necessário imprimir uma única folha de papel. Tudo é feito totalmente online, rápido e prático", explica Fred Escobar, diretor comercial de uma construtora de Bauru (SP).

A nova realidade imposta pelas mudanças de rotina a partir da situação de crise na saúde enfrentada pelo mundo todo ajudou as empresas a buscar novas formas de trabalhar. E, em alguns casos, o novo jeito de trabalhar tem dado certo e até facilitado as negociações.

Segundo o diretor de habitação econômica da Regional do Secovi de Bauru, Bruno Pegorin, até mesmo os agentes financeiros têm permitido que os contratos possam ser assinados fora do ambiente bancário, algo que não era permitido até então.

A tecnologia também vem ajudando o setor a voltar vender. Uma construtora de Bauru já usava óculos de realidade virtual como forma de permitir que seus clientes fizessem um "passeio" digital para conhecer o apartamento por dentro.

Mas como evitar o contato tem sido importante nesse período de isolamento social, os vendedores da era digital agora conseguem compartilhar um link com o interessado na compra para ele possa fazer um tour pelo apartamento desejado na tela do celular.

"Esse método tem funcionado porque as pessoas ficam receosas de ir até a imobiliária ou até à obra para fazer a visitação. Com esse tipo de tecnologia ela consegue se imaginar dentro do imóvel", explica o empresário Alfredo Neme, dono de uma construtora em Bauru.

A comprovação de que a tecnologia ajuda é feita através do relato da promotora de vendas Priscila Raquel Maraston, que conseguiu comprar o seu tão sonhado imóvel apenas pela internet, sem sair de casa.

Segundo ela, foi necessário apenas acessar o guia virtual de uma construtora para que ela se convencesse de que aquele era o imóvel ideal. Com a escolha definida, e também sem sair de casa, Priscila assinou o contrato e fechou o negócio.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]