Informe ADEMI

Outros Informes:

22 de setembro de 2017


Informe ADEMI




ADEMI - Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário


22 de setembro de 2017 ADEMI na imprensa | notícias do setor | hoje na imprensa

Em Destaque

ADEMI promove segunda edição do Programa Habita Mais

A Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI-RJ) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio), em parceria com a Subsecretaria de Habitação do Rio de Janeiro, realizarão, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, a 2ª edição do bem-sucedido Habita Mais. Criado em 2015, o evento é voltado à venda de imóveis a servidores de cidades fluminenses, como Rio de Janeiro, Nova Iguaçu, São Gonçalo, Resende, Angra dos Reis, Duque de Caxias, Itaboraí, Rio das Ostras, Macaé e Campos dos Goytacazes, além de integrantes das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica). Para mais informações acesse o hotsite do evento Habita Mais

Quadro de Avisos

Dispensada a reanálise da CET-RIO por modificação de projeto aprovado anteriormente, mantido ou reduzido o número de vagas de estacionamento

Conheça a Portaria Conjunta SMUIH/CET-RIO Nº 01/2017.

Publicada lei que institui a TLP

Conheça a Lei nº 13.483/2017.

Notícias do Setor

Caixa reduz crédito imobiliário com FGTS (O Globo, Geralda Doca, 22/set)

A Caixa Econômica Federal decidiu reduzir o ritmo de concessão do crédito imobiliário até fim do ano. A medida atinge, principalmente, os financiamentos com recursos do FGTS. Neste mês, a instituição, que é líder no segmento, já pisou no freio e emprestou apenas R$ 2 bilhões para a compra da casa própria, depois de ter contratado quase R$ 12 bilhões em agosto. Há uma semana, todas as operações foram suspensas em todo o país e só foram retomadas ontem.

O mercado de imóveis é mais forte na capital (O Estado de S. Paulo, Editorial Econômico, 22/set)

Ainda são fracos os indicadores do mercado imobiliário apurados pelo sindicato da habitação (Secovi-SP) e pela Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc). Em julho, a comercialização de imóveis novos na cidade de São Paulo atingiu 1.238 unidades, queda de 33,2% em relação a junho, em contraste com a alta de 49,5% em relação a julho de 2016, quando o mercado vivia um momento agudo de desaceleração, informou o Secovi-SP.

Inteligência (O Estado de S. Paulo, Coluna do Broadcast, 22/set)

A Cyrela recorreu à inteligência artificial para ajudar na gestão do estoque de imóveis prontos. A empresa passou a utilizar um aplicativo da startup Nuveo que identifica as contas de condomínios, água, luz e IPTU de mais de 5 mil apartamentos da incorporadora e dá ordens automáticas de pagamento. A companhia já economizou aproximadamente R$ 1 milhão desde a adoção do aplicativo, há cerca de um ano e meio.

Para alugar (O Estado de S. Paulo, Coluna do Broadcast, 22/set)

A instabilidade econômica e política tem mantido a oferta de imóveis comerciais para aluguel superior aos disponíveis para venda. De acordo com um levantamento feito em junho a partir de 100 mil anúncios no portal Imovelweb, 65% dos imóveis comerciais estavam para alugar.

País cria 35,4 mil empregos com carteira assinada em agosto (O Globo, Manoel Ventura, 22/set)

O Brasil abriu 35,4 mil empregos formais em agosto, no quinto mês consecutivo de geração de postos com carteira assinada. Na contramão do restante do país, no entanto, o Estado do Rio de Janeiro fechou 3.400 vagas com carteira no mês. O estado teve o segundo maior número de demissões de trabalhadores com carteira assinada em agosto em todo o país - apenas Minas Gerais registrou resultado pior. O setor da construção civil é o que mais teve fechamento de vagas em agosto no Rio: 2.293. Serviços (-857) e comércio (-676) também encerraram postos de trabalho. Apenas a indústria contratou, somando 660 novas vagas de trabalho formais.

Lazer de volta a Deodoro (O Globo, Renan Rodrigues, 22/set)

Fechado no início do ano, quando chegou ao fim o contrato da prefeitura com a empresa que administrava o local, o Parque Radical de Deodoro foi reaberto ontem de manhã. A reabertura do parque radical, um dos legados olímpicos, custará R$ 750 mil por mês aos cofres municipais.

Quem quer dinheiro? (IstoÉ Dinheiro, Ivan Ryngelblum, 22/set)

O mercado imobiliário dá sinais de melhora. Após queda de 6,2%, entre janeiro e julho, num total de R$ 25 bilhões, os financiamentos ganharam força em julho, totalizando R$ 4,2 bilhões, alta de 11% em relação ao mesmo mês de 2016, segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). A expectativa é de recuperação gradual nos próximos meses, encerrando o ano com expansão de 1% na concessão de crédito, totalizando R$ 117 bilhões.
Hoje na Imprensa
Dólar fecha em alta em dia de ajustes no exterior (Valor Econômico, Lucas Hirata, 22/set)
BC projeta expansão de 2,2% em 2018, com recuperação do investimento (Valor Econômico, Thais Carrança e Gabriel Caprioli, 22/set)
Inflação baixa demais (O Globo, Cássia Almeida e Gabriela Valente, 22/set)
sugestões | cancelar a assinatura | alterar e-mail
visite o site | seja sócio | estatuto | fale conosco
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]