Informe ADEMI

Outros Informes:

25 de abril de 2018


Informe ADEMI




ADEMI - Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário


25 de abril de 2018 ADEMI na imprensa | notícias do setor | hoje na imprensa

Em Destaque

Sinduscon-Rio, Sintraconst-Rio, Seconci-Rio e ADEMI-RJ lançam "Construção Legal"

Com o objetivo de fortalecer a segurança jurídica nas relações entre governo, sociedade, trabalhadores e empresários do setor da construção civil, representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio), Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI-RJ), Serviço Social da Indústria da Construção do Rio de Janeiro (Seconci-Rio) e Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil do Município do Rio de Janeiro (Sintraconst-Rio) assinaram na última quarta-feira (21) um protocolo de intenções que formaliza a criação do movimento Construção Legal. Saiba mais aqui.

Quadro de Avisos

SCMA/COR (antiga O/COR) publica relação de processos analisados em sessão de 17 de abril

Conheça o Despacho do Presidente da SCMA/COR.

Reunião do Conselho de Administração da CBIC terá presença da ADEMI

A CBIC realiza hoje (25/04), em Brasília, reunião do Conselho de Administração, que terá início no 2º Seminário "A incorporação imobiliária na perspectiva do STJ: A proteção do consumidor", no auditório do STJ, e seguirá após o almoço no Hotel Windsor. Do evento, participarão o Presidente da ADEMI-RJ, Claudio Hermolin, e o Superintendente-Geral da entidade, Murillo Allevato.

ADEMI participa hoje de encontro sobre legislação na incorporação imobiliária em Brasília

O Instituto de Justiça & Cidadania realiza hoje (25/04) a 2ª edição do seminário "A incorporação imobiliária na perspectiva do STJ", no auditório externo do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. As perspectivas, os direitos e papéis dos consumidores que participam de negócios imobiliários serão assuntos abordados durante o evento. No evento, a ADEMI-RJ será representada por Claudio Hermolin (Presidente), Murillo Allevato (Superintendente-Geral), Maury Bernardes (Advogado e Consultor Jurídico) e Antônio Ricardo (Conselheiro).

Notícias do Setor

TJ-SP impede distrato de imóvel financiado com alienação fiduciária (Valor Econômico, Joice Bacelo, 25/abr)

Nem todos os contratos de compra e venda de imóveis na planta podem ser rescindidos. Os chamados distratos vêm sendo vetados pelo Judiciário nos casos em que o comprador optou pelo financiamento bancário desde o período de construção e, na busca por juros mais baixos, assinou cláusula prevendo alienação fiduciária - quando o bem fica em propriedade do financiador até o pagamento total da dívida.

Lançamentos sobem 70,4% no 1º bimestre (Valor Econômico, Chiara Quintão, 25/abr)

O número de lançamentos do primeiro bimestre - 6.840 unidades - foi o maior da série histórica apurada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com a Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) desde 2014. Na comparação anual, os lançamentos cresceram 70,4% em volume. Por outro lado, o Valor Geral de Vendas (VGV) lançado caiu 6%, para R$ 1,155 bilhão. A diferença entre a alta do volume e a redução do VGV resulta da mudança do mix de preços dos produtos apresentados ao mercado nos dois períodos.

Atlas Schindler aposta em expansão em 2019 (Valor Econômico, Chiara Quintão, 25/abr)

A Atlas Schindler - fabricante de elevadores, escadas e esteiras rolantes - aposta na retomada do crescimento do mercado em que atua e na expansão de suas vendas a partir do próximo ano. Para 2018, a expectativa é de manutenção do patamar de vendas, no primeiro semestre, e fechamento de mais negócios na segunda metade do ano, como reflexo da expansão dos lançamentos imobiliários residenciais desde o fim de 2017, segundo o presidente, Flávio Silva.

Consumo de aço reage e tem alta de 9,6% (Valor Econômico, Renato Róstas, 25/abr)

A siderurgia nacional continuou em recuperação no mês passado, registrando forte crescimento da demanda no terceiro trimestre como um todo. O Instituto Aço Brasil revelou ontem que o consumo aparente de produtos siderúrgicos, índice que reúne as vendas internas e as importações, subiu 4,7% em março, ante igual período de 2017, para 1,8 milhão de toneladas. No trimestre, a alta foi de 9,6%, para 5 milhões de toneladas.

Recuperação da Viver (Valor Econômica, Empresas, 25/abr)

A Viver Incorporadora informou que a 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca de São Paulo aprovou os planos de recuperação judicial de seis sociedades de propósito específico (SPEs). As SPEs são a Projeto Imobiliário Viver Castanheira SPE 85; Projeto Imobiliário Sports Garden Batista Campos SPE 61; Projeto Imobiliário Ananindeua SPE 40; Viver Desenvolvimento e Construção Imobiliária SPE 141; Inpar Projeto Unique SPE 93 e Inpar Projeto 111 SPE.

Projetos para ampliar saque do FGTS podem gerar rombo de R$ 40 bi, diz superintendente da Caixa (Folha de São Paulo online, Anaïs Fernandes, 24/abr)

Se os quatro projetos que tramitam no Congresso com novas regras para o saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) fossem aprovados, o rombo no fundo poderia chegar a R$ 40 bilhões, estima Henrique Marra de Souza, superintendente nacional do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) da Caixa Econômica Federal. O banco público é o operador do FGTS, que é administrado por um Conselho Curador. Em 2016, último dado disponível, o ativo do FGTS somou R$ 505,3 bilhões e o lucro foi de R$ 14,6 bilhões.

Setor imobiliário perde 1 milhão de empregos com distratos em 3 anos (Valor Econômico online, Chiara Quintão, 24/abr)

O presidente da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Luiz Antônio França, afirmou nesta terça-feira que o setor perdeu quase 1 milhão de empregos nos últimos três anos devido aos distratos de vendas de imóveis principalmente de média renda. "Se o problema do distrato não for resolvido rapidamente, a melhora do setor será muito pequena perto do que pode ocorrer", disse França, na abertura de seminário Cenários e Perspectivas para o Setor Imobiliário Brasileir, promovido pela entidade, em São Paulo.

Estudo mostra que a redução da taxa de juros torna poupança mais atrativa (Diário de Pernambuco, Economia, 24/abr)

As sucessivas reduções da taxa básica de juros, a Selic, estão tornando o mais tradicional investimento do país, a poupança, mais atrativa. Desde outubro de 2016, a Selic já passou por 12 cortes seguidos e a expectativa é de que volte a ser reduzida do atual patamar de 6,5% ao ano para 6,25% ao ano, em maio. No início do atual ciclo de cortes, a Selic passou 14,25% para 14% ao ano. A rentabilidade da poupança não sofre incidência de Imposto de Renda (IR) e não há cobrança de taxa de administração, como nos fundos de investimento, por exemplo. Desde maio de 2012, há regras diferentes para o cálculo da poupança de acordo com o nível da Selic.
Hoje na Imprensa
Arrecadação cresce menos que o esperado (O Estado de S. Paulo, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues, 25/abr)
Em mais um dia de alta, dólar vai a R$ 3,468 (O Globo, Rennan Setti e Gabriel Martins, 25/abr)
Nova MP para manter arrecadação (O Globo, Geralda Doca, 25/abr)
sugestões | cancelar a assinatura | alterar e-mail
visite o site | seja sócio | estatuto | fale conosco
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]