Notícias do setor

Mercado Imobiliário tem alta no DF com PIB da construção civil

Correio Braziliense, Rafaela Gonçalves, 04/dez

O mercado imobiliário do Distrito Federal começa a demonstrar sinais de recuperação e pode fechar o ano com saldo de crescimento. Segundo dados do Indicador de Velocidade de Vendas (IVV), medido pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI-DF) em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon-DF), em outubro o lançamento de imóveis residenciais manteve a tendência de crescimento de 8%, com 2.801 novas unidades.

Recuperação assimétrica

O Globo, Míriam Leitão, 05/dez

O crescimento tem sido muito assimétrico em qualquer comparação, seja entre regiões, entre setores, e até dentro de cada setor. Essa diferença é um dos problemas que impedem o economista José Roberto Mendonça de Barros de compartilhar do entusiasmo que, segundo ele, ocorre "em algumas áreas da Faria Lima", referindo-se ao mercado financeiro, sobre o PIB. Sua consultoria continua prevendo 1,6% de alta para o ano que vem, e acha que isso só muda dependendo de algumas pré-condições.

A classe operária fora do paraíso

O Globo, Ancelmo Gois, 05/dez

Foi a leilão, terça, a mando da 12ª Vara de Fazenda Pública por causa de dívidas de IPTU, o histórico prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio, em Benfica. Não houve lances e haverá uma segunda rodada, dia 9, com lance inicial a partir de R$ 500 mil.

Santander prorroga prazo de contratação de crédito imobiliário com carência de 6 meses

Extra online, Economia, 04/dez

O Santander anunciou, nesta quarta-feira (dia 4), a prorrogação das condições especiais para contratação de crédito imobiliário. Os clientes terão seis meses de carência para o início do pagamento integral das parcelas até o dia 31 de dezembro de 2019. A oferta é válida para cartas de crédito aprovadas até esta data, com validade por mais 90 dias.

FGTS pode ter que bancar de novo subsídio do Minha Casa, Minha Vida

Valor Econômico, Edna Simão, 05/dez

Com o orçamento apertado para 2020, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) tenta empurrar, pelo segundo ano consecutivo, ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a despesa integral com os descontos concedidos para a aquisição da casa própria por famílias com renda mensal até R$ 4 mil no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida.

 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]