Na manhã da última quarta-feira, 30, foi inaugurado o Centro de Operações de Abastecimento de Água da Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá (CCO), na Gerência Regional Sul da Cedae. As instalações do CCO foram viabilizadas através do Termo de Cooperação Técnica firmado entre Cedae e ADEMI. O objetivo é otimizar o abastecimento de água da região, em uma área que apresenta os maiores índices de crescimento da cidade e que, em 2016, será o coração das Olimpíadas.">
 
 

Painel Imobiliário

ADEMI e Cedae inauguram Centro de Controle Operacional de Abastecimento de Água da Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá

Na manhã da última quarta-feira, 30, foi inaugurado o Centro de Operações de Abastecimento de Água da Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá (CCO), na Gerência Regional Sul da Cedae. As instalações do CCO foram viabilizadas através do Termo de Cooperação Técnica firmado entre Cedae e ADEMI. O objetivo é otimizar o abastecimento de água da região, em uma área que apresenta os maiores índices de crescimento da cidade e que, em 2016, será o coração das Olimpíadas.

As soluções do crescimento imobiliário para a Zona Oeste têm sido discutidas constantemente pelas autoridades e, principalmente, pelos dirigentes do mercado. A questão do abastecimento de água e possíveis futuras exigências para as construtoras e seus lançamentos, foram pontos decisivos para a ADEMI tomar a iniciativa de firmar mais uma parceria Público-Privada no Rio de Janeiro.

- O Centro de Operações de Abastecimento de Água da Cedae é de primeiro mundo e é impressionante a velocidade e precisão com que poderá abrir e fechar registros, identificar problemas, informar e corrigir em tempo real - observou o presidente da ADEMI Rogério Chor.
O projeto beneficia cerca de 700 mil habitantes e as construtoras que atuam na região. Inicialmente, o CCO integrará 30 pontos de distribuição de água, permitirá à Cedae monitorar eletronicamente o sistema em tempo real e acionar à distância as válvulas para controlar a vazão e a pressão da água. O presidente da Cedae, Wagner Victer, afirma que no futuro o CCO terá a capacidade de monitorar cerca de 50 pontos. Além de garantir maior eficácia à operação de abastecimento, o equipamento representará mais economia para a empresa.

- Com a implantação do CCO, nas Olimpíadas de 2016 poderemos fazer o "ilhamento", ou seja, fechar e abrir registros online, priorizando em tempo integral o abastecimento de determinada região onde serão realizadas modalidades esportivas. Assim, ao sinal de qualquer problema teremos instrumento para dar resposta imediata - destacou Victer, acrescentando que durante o evento esportivo, o CCO será transferido e operado dentro do Centro de Controle dos Jogos Olímpicos.

O projeto teve um investimento de cerca de R$ 10 milhões por parte da ADEMI. Durante a inauguração do CCO, que vai ao encontro dos compromissos do país para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016, contou também com as presenças do presidente da Câmara Comunitária da Barra, Delair Dumbrosck, de parlamentares, do chefe de gabinete da Presidência do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Leslie Kikoler, e de representantes das construtoras que atuam na Zona Oeste.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]