Painel Imobiliário

Participação da ADEMI no seminário Rio-Metrópole organizado pelo Governo do Estado do RJ e o Banco Mundial

A ADEMI participou do encontro, organizado pelo governo de Estado do Rio de Janeiro e o Banco Mundial, que debateu o tema da metrópole contemporânea e o caso, em particular, da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, cuja institucionalização foi dada como premente, para viabilizar a gestão das atuais dinâmicas econômicas regionais, que ultrapassam o âmbito municipal. 
O projeto do Arco Metropolitano, que pretende integrar o desenvolvimento dos municípios fluminenses desde Itaboraí ao Porto de Itaguaí, foi apresentado neste encontro como a retomada do planejamento regional, abandonado pelos sucessivos governos do Estado, desde a década de 1970. À instância metropolitana, caberia então a gestão territorial, nomeadamente o ordenamento do uso e ocupação do solo, com a consequente valorização das áreas de futura expansão urbana, provisão de infraestrutura e serviços públicos.       

No painel da primeira mesa do encontro, o presidente da ADEMI, José Conde Caldas, apresentou o quadro atual de crescimento e a evolução do mercado imobiliário no Rio e avaliou os atuais gargalos decorrentes da oferta inelástica de mão de obra especializada no setor de construção civil, que vem impactando os prazos de cronogramas de entrega de imóveis. Em decorrência deste quadro, há necessidade premente de adoção de medidas novas, tanto na tecnologia e métodos construtivos, como nas normas técnicas, com a finalidade de elevar os níveis de eficiência construtiva. Neste sentido, Conde Caldas reiterou o compromisso da ADEMI de apoiar estudos e pesquisas - citou os contatos feitos com a PUC-Rio e a FGV-SP -, visando fomentar novos métodos construtivos baseados no uso racional de materiais e insumos básicos, para baixar custos finais das unidades produzidas com substantivos ganhos em tempo de entrega de obras.     

Nos debates da Mesa dois, sobre a Mobilidade, Conectividade, Custos e Logística,  Ephim Shluger, Consultor Técnico da ADEMI, reiterou a necessidade de aperfeiçoar as políticas públicas, através do planejamento estratégico, no sentido de promover estruturação e controle do uso do solo urbano nas áreas que estão recebendo investimentos públicos.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]